Colégio Visão recebe visita da escritora e compositora recifense Jeane Siqueira

Vivenciando o contexto da VI Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, o Colégio Visão recebeu, nesta quarta-feira (13), a visita ilustre da escritora, compositora e professora pernambucana, Jeane Siqueira. A artista comandou uma atividade super divertida com os alunos 3º ano do Casarão (Fundamental I) e turmas convidadas, cantando os versos do seu livro “Embolando o Recife” e outras músicas do seu repertório. As canções já vinham sendo trabalhadas em sala de aula visando o projeto interdisciplinar do 3º ano para o próximo Salão de Artes e Ciências (SAC), com o tema “Quem tem Visão conhece o Recife”.

A primeira música que Jeane cantou junto à garotada foi uma oração a Jesus por ela composta; uma mensagem que falava, entre outras coisas, de humildade e gratidão. Após o cântico, a escritora iniciou uma série de apresentações que tinham o amor pelo Recife como a principal inspiração. Jeane abriu o momento declamando e depois cantando um lindo poema sobre a capital pernambucana, destacando sua história e belezas naturais. Assim, Jeane criou a atmosfera perfeita para falar do “Embolando o Recife”, livro de sua autoria, cujo texto fora ensaiado muitas vezes em sala pelas turminhas do 3º ano.

“O livro começou como uma música, desse tamanhinho! Só que meu amor pelo Recife é tão grande que a letra foi crescendo e aí virou essa história”, respondeu Jeane a um dos alunos. E quão grande foi a surpresa quando “João Dodô” e “Zé das Quincas” – os protagonistas da obra – saíram de trás do pequeno cenário montado no auditório para cantar o “Embolando o Recife” junto com eles! As personagens foram interpretadas por Gabriel e Eduardo, jovens que, junto a Jeane, ajudaram a teatralizar o livro.

De acordo com Jeane, o carinho pelo Recife refletido em sua produção literária e musical para as crianças tem por objetivo transmitir o senso de cuidado e responsabilidade com a cidade. “Eu mostro essas coisas às crianças porque quem vai cuidar do Recife no futuro são elas. E eu quero ter certeza que a cidade vai ser bem cuidada e amada. Desejo que as novas gerações entendam que amar é cuidar e preservar”, concluiu a escritora.

Deixe uma resposta