Outubro Rosa: Ex-coordenadora do Visão fala sobre batalha pessoal contra o câncer de mama

“A minha fala não será de uma especialista. Será a de alguém que viveu na pele, na mama, a experiência de uma quase morte”. As palavras da professora Graciane Clemente marcaram o início da palestra promovida, nesta quarta-feira (25), para as turmas da manhã do Ensino Médio.

A convite do Colégio Visão, onde trabalhou durante 11 anos como coordenadora, Graciane veio contar aos alunos sobre sua batalha pessoal contra um câncer diagnosticado em 2015, que envolveu um duro processo de tratamento e a tomada de atitudes positivas para lidar com o sofrimento.

A professora relatou que a descoberta da doença, num primeiro momento, foi como uma “sentença de morte” e que uma de suas maiores preocupações era como ia dizer aos filhos, à mãe e ao marido “que iria morrer”. Porém, ainda segundo Graciane, a esperança foi recobrada através da via espiritual e de reflexões que reforçassem sua coragem para enfrentar o câncer. “O sofrimento é próprio do ser humano, o que fazer com ele é opcional”, sentenciou.

Clinicamente, Graciane ainda não é considerada curada, mas a doença está em remissão, fruto não só do tratamento quimioterápico, mas de uma mudança radical na alimentação. Ao final da palestra, Graciane dividiu com os alunos alguns conselhos não só para uma vida saudável, mas também em prol da paz de espírito e da felicidade:

“Perdoe sempre porque o perdão só prejudica aquele que sente.”

“Diga não às lamentações.”

“Se sintonize com coisas e pessoas boas, com o bem.”

“Sorria, não tem remédio melhor para as células.”

“Tenha fé.”

“E faça exercícios regularmente.”

Deixe uma resposta